Coisas que eu, como RH, aprendi com o mercado pós pandemia.

Coisas que eu, como RH, aprendi com o mercado pós pandemia.

Primeiras considerações:

Quando falo eu, me refiro ao jovem Leandro Casimiro (ainda jovem sim) recém formado em RH e agora pós graduado em Psi. Organizacional. E quando eu falo em Pós Pandemia, não estou dizendo que acabou (Pra você que vai ler esse artigo no futuro, já estamos há um ano sofrendo com esse vírus que desolou o mundo).

Eu considero importante voltar a esse site (depois de um tempo de férias) pra refletir sobre as dificuldades e oportunidades que encontrei após a Pandemia do Covid-19.

O Mercado passou por tantas mudanças e adaptações, que mexeu com Diretor Executivo até o zelador da empresa. Só que sabemos quem saiu mais prejudicado nessa história toda: O mais pobre! Não adianta tampar o sol com a peneira: Ricos ficaram menos ricos e pobres mais pobres. Sem falar nas trocas que houve nos ministérios da Saúde aqui no Brasil, que direta e indiretamente atinge a Economia, que diretamente atinge você e eu.

Minha trajetória em RH está engatinhando, mas desde a conclusão do meu curso pra cá, colhi tantos frutos que eu preciso agradecer! Eu já escrevi tanto sobre isso em outros artigos: Seja grato! Talvez você não teve as oportunidades que eu tive, mas só de você estar vivo hoje, teve a oportunidade de acordar, ter acesso a internet e estar aqui já é um motivo pra ser grato. Então a primeira coisa que eu aprendi: Ter gratidão.

Uma vez, dando aula sobre Mercado de Trabalho, eu propus a cada um de meus alunos falar algo que seja grato. Esperava muitas respostas de uma sala de 30 alunos. Apenas 4 ou 5 agradeceram por ter um parente que se recuperou da Covid, outro agradeceu porque passou de uma seleção pra uma vaga de trabalho, outra agradeceu por estar viva, mas só… A maioria esqueceu que por mais problemas que possam estar passando, tem coisas boas que podem estar acontecendo, mas infelizmente ou não viram ou não querem ver. Eu aprendi que as vezes eu mesmo posso ter deixado uma boa oportunidade passar porque eu não levantei a cabeça. Em vez de julgar, eu me coloquei no lugar deles. E lembrei que já fui assim e nada me impede de não ser de novo.

Sobre o mercado em si, eu senti uma queda drástica no número de vagas. Eu trabalho com encaminhamento de alunos e um dos meus desafios é encontrar poucas vagas pra tantas pessoas buscando oportunidade. E como o meu público são Jovens Aprendizes, nesse momento delicado, as empresas não querem expor menores de idade pra justamente não levarem multa, caso peguem o vírus, então eu vejo bem menos vagas como tinha antes. Aprendi que não vai ser fácil, mas eu não posso desistir.

Olha só! Além de escrever pra esse site (Coisa que eu amo fazer), eu consegui dois empregos, em empresas diferentes e em funções diferentes. Isso já é assunto pra outro artigo, mas eu não sabia nem que podia ter dois empregos. Só descobri quando eu já estava trabalhando. E eu sou tão grato por isso. Enquanto uns perderam, eu ganhei e as vezes eu fico péssimo por lembrar que tem tanta gente sem emprego agora, mas ao mesmo tempo feliz por eu ter dois, uma carreira começando a aflorar e volta e meia algo novo pra aprender. Eu aprendi a administrar todos esses sentimentos de alegria com tristeza, na correria, na pressa de acordar as 6 horas pra ir trabalhar numa escola e no cansaço de dormir a meia noite depois de voltar do meu outro emprego num supermercado, intercalando isso com uma pós pra acabar, um projeto voluntário, um canal no YouTube, uma casa pra cuidar, um relacionamento e a saudades que eu tenho da minha mãe, que devido esse vírus, não pude ver ela ainda.

Eu aprendi a ser mais organizado, a ter gestão de tempo, a valorizar mais os pequenos momentos de paz e a cuidar da minha saúde mental, a valorizar mais minha casa e minha família. Eu aprendi que eu tenho tanto a aprender, e agora que eu aprendi que eu posso me superar, eu penso comigo mesmo: Se eu cheguei até aqui, eu posso chegar mais longe!

Você que chegou até aqui também pode chegar mais longe! Eu sei que está difícil, dependendo da sua situação pode está muito ruim de verdade. Mas não desista dos seus sonhos. Coloque tudo num papel, avalie os prós e os contras e coloque os cálculos juntos. Só não pare de vez. Pare as vezes pra descansar, aproveitar o momento, avaliar o caminho até aqui, só não pense que essa dificuldade vai ser pra sempre. Um dia você vai poder me contar um final feliz pra essa história que você está passando. Confie em você como eu confiei em mim. Nos vemos no próximo artigo.

Leandro Casimiro

Sobre o autor | Website

Graduado em Recursos Humanos e pós em Psicologia Organizacional. É Consultor de Encaminhamento da Escola de cursos Brasil.com. Colunista do site portalvagas.com. Administra grupos de Profissionais que amam desenvolver pessoas. Ministra palestras e lives sobre empregabilidade, diversidade, inclusão e sustentabilidade. Possui um canal no YouTube chamado “Leandro Que Lute”. Cofundador do primeiro folhetim regional da cidade de Quixeramobim, chamado Uruquê Semanal. Já foi locutor na Rádio Difusora Cristal de Quixeramobim, entre os anos de 2011 a 2015. Mande sua crítica ou sugestão para meu EMAIL é só clicar e mandar

Baixe agora nosso aplicativo de vagas de emprego!
Seja avisado sempre que sair uma nova vaga

Clique aqui para Baixar
100% Grátis - Disponível para Android

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!