A Elitização do trabalho

A Elitização do trabalho

Quando se fala em trabalho, o que você pensa?

Se você pesquisar no Google, ele vai te mostrar imagens de pessoas com terno, gravata, sentadas de frente ao computador, trabalhando num escritório…

E se você pesquisar estresse no trabalho, preguiça no trabalho, promoção no trabalho, qualquer coisa relacionada a trabalho, você vai encontrar imagens de executivos engravatados em algum escritório, computador, etc

E o trabalhador rural? A doméstica? O gari? Eles não aparecem na busca porque recebem menos ou porque são de uma classe inferior?

É importante que haja identificação. Uma criança negra vai se sentir representada ao ver uma boneca negra na vitrine da loja.

Uma criança que tem como um pai médico ( por exemplo, mas que poderia ser professor de uma comunidade de Fortaleza) se ver no seu genitor, e por mais que ele não queira ser médico ou professor, ele também vai querer fazer a diferença na vida das pessoas, como o seu pai.

Logo se não quiser ser como o pai, será um artista, assistente social, advogado, ou pisicólgo etc…

Enfim, aonde quero chegar é que as pessoas precisam de uma referência. Precisam saber que são úteis, que sua profissão não é algo vergonhoso. Que se você varre chão não é menos trabalhador que um advogado.

Esse é o ponto.

As pessoas almejam a mais alta formação, trabalhar num cargo de status, com salário mais alto, como se fosse tudo

É com essa fantasia de que ela pertence a elite, que ela não dá um bom dia sequer para a atendente da padaria ou nem olha pra quem lhe serve água numa bandeja.

E já escrevi sobre isso nesse site

Você, que está lendo isso é um profissional.

Você não é menos digno de respeito porque está desempregado. As pessoas tem na cabeça de que só são alguém se tiverem emprego, mas sua capacidade e integridade são independentes de você está procurando emprego ou já empregado.

Muitas pessoas chegam a ter depressão ao serem demitidas, porque sentem que o sentido da sua vida acabou.

E não é verdade.

Mas voltando ao ponto, lembre-se você não é menos importante, você não é menos profissional, você não é menos digno. Você gosta do que você faz? Você tem projetos? Metas? Se sim, então faça.

Com certeza você não recebe mais que seu patrão, mais você não é inferior a ele, por mais que ele te trate como se fosse.

Você não é menos capaz que ele, por mais que ele tenha diploma

Busque sempre crescer, estudar, melhorar suas condições de vida. E dá pra fazer isso sendo caixa de supermercado, motorista de aplicativo, ou vendedor de loja. A felicidade e o sucesso não dependem do cargo e sim da própria pessoa.

Sobre o autor | Website

Recursos Humanos, Escritor e YouTuber (canal Leandro Que Lute). Mande sua crítica ou sugestão para meu EMAIL é só clicar e mandar

Baixe agora nosso aplicativo de vagas de emprego!
Seja avisado sempre que sair uma nova vaga

Clique aqui para Baixar
100% Grátis - Disponível para Android

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!