O pior erro do RH

O pior erro do RH

Sim, o RH erra! Não existe área sem falhas, sempre um setor vai deixar de dar assistência num lugar para dar em outro. O Recursos Humanos prega acreditar, respeitar e investir nas pessoas, esperando retorno, claro. O problema é quando pula todas essas etapas e querem só esperar o retorno. Existem empresas que o Psicólogo ou o RH nunca nem sequer conversou com o colaborador, por exemplo, o mesmo perde um pai ou mãe e não recebe nenhum apoio de um profissional que está lá para isso.

O profissional de Rh deve circular na empresa, colher informações e conhecer o funcionário. Terá momentos que deve resolver as partes burocráticas, mexer com papéis sim, contas sim, lá no seu escritório, mas nem sempre. Não adianta RH só aparecer em eventos festivos e assembleias gerais da empresa para o resto do ano sumir. Se você é um profissional da área e faz tudo isso, lamento informar, mas você está na profissão errada.

E já que você, profissional de RH pode estar lendo esse artigo, me concede mais um minuto da sua atenção.

imagem: internet

 

Se você marcar uma entrevista as 8 da manhã, não chegue às 10 horas nem 11. Chegue às 8 ou no máximo 9. Tem um profissional esperando por você, que acordou cedo, pegou um ônibus lotado, passou a viagem toda em pé, talvez pediu dinheiro emprestado da ida e da volta, nem tomou o café direito, ele pode estar com fome e você nem sequer oferece um copo de água.

Eu sei que você tem indicações. Aquele seu amigo pediu pra você contratar fulano por que está precisando e tal, mas existem milhões de desempregados no Brasil, você não pode fazer uma pessoa passar por cima das outras, como se as outras não fossem capacitadas também. Tudo bem, fulano ser indicado por cicrano, mas fulano vai passar por todas as etapas da seleção como todo mundo. Vai ouvir e vai responder como todo mundo. Não faça duas ou três perguntas para cada candidato, de qualquer jeito, só por que você já tem na cabeça que vai escolher fulano. Você pode se surpreender.

A intenção da entrevista é selecionar e não passar tempo. Todo mundo ali fez um sacrifício pra chegar.

Não pergunte à uma mãe como ela vai fazer pra cuidar dos filhos, caso consiga o emprego. Ela está lá já pensando nos filhos, em não deixá-los passar fome. Alguns recrutadores já perguntam em tom de julgamento, como se a mulher fosse uma mãe desleixada. Pode ter certeza que já dói pra uma mulher saber que vai se separar dos filhos pra trabalhar, e dói mais ainda quando ela é julgada por isso, quando é tomado o seu direito de ser independente e dona do seu dinheiro, e dói muito mais quando ela não consegue o emprego, porque vai continuar trabalhando na informalidade para sustentar a família. Isso quando consegue.

E nunca, mas nunca mesmo deixe seu candidato constrangido por alguma coisa. Todo mundo tem uma história que o recrutador perguntou que métodos contraceptivos a candidata usa, outra que o recrutador nem sequer olhou direito pro candidato, outra que o recrutador debochou do currículo na frente de todos os outros candidatos. Não façam isso, você suja a sua imagem como profissional, por quê suas atitudes vão ecoar lá fora da empresa, e só vão querer trabalhar com você os desesperados e não os preparados. Zele pele seu funcionário, motive ele. Ele é o seu tesouro dentro da empresa.

Sobre o autor | Website

Recursos Humanos, Escritor, militante pelas pautas sociais e pai de dois pets. Mande sua crítica ou sugestão para meu EMAIL é só clicar e mandar

Baixe agora nosso aplicativo de vagas de emprego!
Seja avisado sempre que sair uma nova vaga

Clique aqui para Baixar
100% Grátis - Disponível para Android

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!