Home > 01 VAGA: SERVIÇOS GERAIS > Concurso Polícia Civil PC SP 2018: Inscrições para 1.400 vagas de Escrivão e Investigador até 15 de maio! Até R$3,7mil!

Concurso Polícia Civil PC SP 2018: Inscrições para 1.400 vagas de Escrivão e Investigador até 15 de maio! Até R$3,7mil!

Polícia Civil do Estado de São Paulo tem edital de concurso público (Edital Concurso PC SP 2018) em andamento para o preenchimento de 1.400 vagas nos cargos de Escrivão (800) e Investigador de Polícia (600). A Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Vunesp), organizadora do certame, receberá os interessados até o dia 15 de maio.

A corporação foi autorizada a abrir 2.750 vagas, distribuídas entre os seguintes cargos: Delegado (nível superior): 250 vagas; Escrivão (nível superior em qualquer área): 800 vagas; Investigador (nível superior em qualquer área): 600 vagas; Agente Policial (nível médio): 400 vagas; Agente de Telecomunicação (nível médio): 300 vagas; Auxiliar Papiloscopista (nível médio): 200 vagas; e Papiloscopista (nível médio): 200 vagas. Saiba mais sobre os concursos abaixo:

Leia com atenção:

Requisitos gerais de ingresso – Concurso PC SP 2018

Para ingresso na corporação, o candidato deverá atender os seguintes requisitos:

  • ter nacionalidade brasileira ou gozar das prerrogativas dos Decretos nº 70.391/72 e nº 70.436/72 e da Constituição Federal, artigo 12, § 1º;
  • ser brasileiro nato, naturalizado ou, em caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto da igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento de gozo de direitos políticos, nos termos do artigo 12, § 1º, da Constituição Federal;
  • ter, na data da posse, idade igual ou superior a 18 anos de idade; não registrar antecedentes criminais;
  • estar no gozo dos direitos políticos; estar em dia com as obrigações do serviço militar, observando o disposto no artigo 210, do Decreto Federal nº 57.654/66; possuir a última declaração de Imposto de Renda entregue à Secretaria da Receita Federal ou declaração pública de bens; estar com o CPF regularizado;
  • ter plena capacidade física e mental para o exercício do cargo; ter conduta irrepreensível na vida pública e privada;
  • ser habilitado para a condução de veículos automotores na categoria “B”, no mínimo;
  • ter sido aprovado no concurso, observado o número de vagas colocadas à disposição; possuir diploma de graduação, expedido por entidade de ensino oficial ou reconhecida, devidamente registrado ou, na falta deste, certificado de colação de grau.

Sobre os cargos do Concurso Polícia Civil PC SP 2018

Escrivão

De acordo com o edital, do quantitativo de vagas de Escrivão, 760 (setecentos e sessenta) são para ampla concorrência e 40 (quarenta) para candidatos com deficiência. O Escrivão de Polícia tem o total de vencimentos a partir de R$ 3.743,98 (três mil, setecentos e quarenta e três reais e noventa e oito centavos), correspondentes à soma dos valores do salário-base e da Gratificação pelo Regime Especial de Trabalho Policial – RETP. Para concorrer, o candidato deverá ter nível superior.

São atividades inerentes ao exercício do cargo de Escrivão de Polícia: elaboração de registros digitais de ocorrência – RDO; termos circunstanciados; inquéritos policiais – em todas as suas formas de instauração; processos administrativos; sindicâncias; apurações e demais peças e documentos policiais, tendo ainda como atribuição a organização cartorária, sob a presidência direta do Delegado de Polícia), além das funções previstas na Portaria DGP nº 30/12 e na Lei nº 207, de 5 de janeiro de 1979 (Lei Orgânica da Polícia do Estado de São Paulo).

Investigador

Do quantitativo de vagas de Investigador, 570 (setecentos e sessenta) são para ampla concorrência e 30 (quarenta) para candidatos com deficiência. O Investigador de Polícia tem o total de vencimentos a partir de R$ 3.743,98 (três mil, setecentos e quarenta e três reais e noventa e oito centavos), correspondentes à soma dos valores do salário-base e da Gratificação pelo Regime Especial de Trabalho Policial – RETP. Para concorrer, o candidato deverá ter nível superior.

São atividades inerentes ao exercício do cargo de Investigador de Polícia, sem prejuízo de outras tarefas análogas que possam ser determinadas: realizar diligências investigatórias e de policiamento preventivo especializado; cumprir requisições escritas ou verbais atinentes ao trabalho de polícia judiciária, emanadas pela Autoridade Policial; cumprir mandados; elaborar documentos de polícia judiciária e relatórios circunstanciais; escoltar presos; realizar prisões e apreensões; manter a segurança de locais onde se desenvolve a atividade policial civil; atender ao público interno e externo, no desempenho da atividade policial; intervir, a qualquer tempo, em ocorrências de natureza criminal; conduzir viaturas policiais; transportar pessoas e coisas vinculadas a ocorrências policiais, conservar, manusear e empregar armas de fogo e equipamentos menos letais; portar arma de fogo e atuar em campo com possibilidade de exposição a situações de conflito armado; executar demais atos compatíveis com a atividade de polícia judiciária e administrativa.

Inscrição Concurso Polícia Civil PC SP 2018

As inscrições do concurso PC SP 2018 serão realizadas entre 10 horas do dia 16 de abril de 2018 e 23 horas e 59 minutos do dia 15 de maio de 2018, no endereço eletrônico oficial da organizadora do concurso (www.vunesp.com.br). A taxa de inscrição custará R$84,81.

 

Entenda que não é tao simples assim!

 

Provas de Escrivão do Concurso Polícia Civil PC SP 2018

Prova preambular

A prova preambular contará com questões de múltipla escolha, que versarão sobre o conteúdo programático, e será constituída de 100 (cem) questões com 5 (cinco) alternativas cada uma, assim distribuídas:

Módulo I – Língua Portuguesa: 36 questões / Número mínimo de acertos por módulo para habilitar à fase subsequente: 18 questões

Módulo II – Noções de Direito 30 questões / Número mínimo de acertos por módulo para habilitar à fase subsequente: 15 questões

Módulo III – Noções de Informática 16 questões / Número mínimo de acertos por módulo para habilitar à fase subsequente: 08 questões

Módulo IV – Noções de Criminologia; Noções de Lógica; Atualidades 18 questões / Número mínimo de acertos por módulo para habilitar à fase subsequente: 09 questões

1. Língua Portuguesa 1.1 Leitura e interpretação de diversos tipos de textos (literários, não literários e mistos); 1.2 Ortografia; 1.3 Acentuação; 1.4 Sinônimos e antônimos; 1.5 Sentido próprio e figurado das palavras; 1.6 Pontuação; 1.7 Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, artigo, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção e interjeição, emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem; 1.8 Emprego de tempos e modos verbais; 1.9 Frases e tipos de frases; 1.10 Oração: termos essenciais da oração, termos integrantes da oração, termos acessórios da oração, coordenação e subordinação; 1.11 Concordância verbal e nominal; 1.12 Regência verbal e nominal; 1.13 Colocação pronominal; 1.14 Semântica; 1.15 Crase; 1.16 Análise morfossintática; 1.17 Vícios de linguagem.

Noções de Direito

2.1 Constituição Federal: artigos 1.º a 14, 37, 39, 41 e 144. 2.2 Direitos Humanos: conceito e evolução histórica; 2.2.1 Estado Democrático de Direito; 2.2.2 Direitos Humanos e Cidadania; 2.2.3 Declaração Universal dos Direitos Humanos; 2.2.4 Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos; 2.2.5 Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais; 2.2.6 Convenção Americana de Direitos Humanos (Pacto de San José da Costa Rica); 2.2.7 Convenção Contra a Tortura e outros Tratamentos ou Penas Cruéis, Desumanos ou Degradantes; 2.2.8 Estatuto de Roma; 2.2.9 Grupos vulneráveis e minorias. Diversidade étnico-racial: história, preconceito, discriminação, racismo, igualdade, ações afirmativas. 2.3 Código Penal 2.3.1 Tempo do Crime: artigo 4º; 2.3.2 Lugar do Crime: artigo 6º; 2.3.3 Do crime: artigos 13 a 25; 2.3.4 Concurso de Pessoas: artigos 29 a 31; 2.3.5 Concurso de Crimes: artigos 69 a 71; 2.3.6 Dos Crimes contra a Vida: artigos 121 a 128; 2.3.7 Das Lesões Corporais: artigo 129; 2.3.8 Dos Crimes contra a Honra: artigos 138 a 145; 2.3.9 Dos Crimes contra a Liberdade Individual: artigos 146 a 149; 2.3.10 Dos Crimes contra a Inviolabilidade do Domicílio: artigo 150; 2.3.11 Dos Crimes contra o Patrimônio: artigos 155 a 183; 2.3.12 Dos Crimes contra a Dignidade Sexual: artigos 213 a 234-B; 2.3.13 Dos Crimes contra a Fé Pública: artigos 289 a 311; 2.3.14 Dos Crimes Praticados por Funcionário Público contra a Administração em Geral: artigos 312 a 327; 2.3.15 Dos Crimes Praticados por Particular contra a Administração em Geral: artigos 328 a 334-A; 2.3.16 Dos Crimes contra a Administração da Justiça: artigos 338 a 359. 2.4 Código de Processo Penal 2.4.1 Do Inquérito Policial: artigos 4º a 23; 2.4.2 Da Ação Penal: artigos 24 a 62; 2.4.3 Das Incompatibilidades e Impedimentos: artigo 112; 2.4.4 Da Restituição de Coisas Apreendidas: artigos 118 a 124; 2.4.5 Das Provas: artigos 155 a 250; 2.4.6 Da Prisão, das Medidas Cautelares e da Liberdade Provisória: artigos 282 a 350. 2.5. Legislação Especial 2.5.1 Decreto-Lei nº 3.688/1941 (Lei das Contravenções Penais); 2.5.2 Lei nº 4.898/1965 (Lei de Abuso de Autoridade); 2.5.3 Lei nº 7.716/1989 (Crimes de Preconceito Racial); 2.5.4 Lei nº 7.960/1989 (Prisão Temporária); 2.5.5 Lei Federal nº 8.069/1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente): artigos 2º, 171 a 178, 225 a 244-B; 2.5.6 Lei nº 8.072/1990 (Crimes Hediondos); 2.5.7 Lei nº 8.078/1990 (Código de Defesa do Consumidor): artigos 61 a 80; 2.5.8 Lei nº 8.429/1992 (Lei de Improbidade Administrativa): artigos 1º ao 13; 2.5.9 Lei nº 9.099/95, com as alterações feitas pela Lei n.º 11.313/06 (Lei dos Juizados Especiais Criminais): artigos 60 a 76, 88 a 92; 2.5.10 Lei nº 9.296/1996 (Lei de Interceptação Telefônica); 2.5.11 Lei Federal nº 9.455/1997 (Tortura); 2.5.12 Dos crimes previstos na Lei nº 9.503/1997 (Código de Trânsito Brasileiro): artigos 291 a 312-A; 2.5.13 Lei nº 9.605/1998 (Lei do Meio Ambiente): artigos 32, 42 e 65; 2.5.14 Lei Federal nº 10.741/2003 (Estatuto do Idoso): artigos 93 a 109; 2.5.15 Lei nº 10.826/2003 (Estatuto do Desarmamento): artigos 12 a 21; 2.5.16 Lei nº 11.340/2006 (Lei Maria da Penha): artigos 1.º a 22, 24 e 41; 2.5.17 Lei nº 11.343/2006 (Lei de Drogas); 2.5.18 Lei Federal nº 12.527/2011 (Lei de Acesso à Informação) e Decreto Estadual nº 58.052 de 16.05.2012; 2.5.19 Lei Federal nº 12.830/2013 (Investigação criminal conduzida pelo Delegado de Polícia); 2.5.20 Lei nº 12.850/2013 (Organização Criminosa); 2.5.21 Lei nº 13.146/2015 (Estatuto da Pessoa com Deficiência): artigos 88 a 91; 2.5.22 Lei nº 13.344/2016 (Prevenção e Repressão ao Tráfico de Pessoas); 2.5.23 Lei Orgânica da Polícia do Estado de São Paulo (Lei Complementar nº 207/1979, Lei Complementar nº 922/02 e Lei Complementar nº 1.151/11); 2.5.24 Lei Estadual nº 10.261/1968 (Estatuto dos Funcioná- rios Públicos Civis do Estado de São Paulo). 2.6 Direito Administrativo 2.6.1 Dos princípios da Administração Pública; 2.6.2 Da Administração Pública Direta e Indireta; 2.6.3 Dos poderes administrativos; 2.6.4 Atos administrativos; 2.6.5 Serviços Públicos: conceito, princípios e classificação; 2.6.6 Responsabilidade Civil do Estado; 2.6.7 Controle da Administração;

3. Noções de Criminologia 3.1 Conceito, método, objeto e finalidade da Criminologia; 3.2 Teorias sociológicas da criminalidade; 3.3 Vitimologia; 3.4 O Estado Democrático de Direito e a prevenção da infração penal; 3.5 Criminologia e o papel da Polícia Judiciária.

4. Noções de Lógica 4.1 Conceitos iniciais do raciocínio lógico: proposições, valores lógicos, conectivos, tabelas-verdade, tautologia, contradição, equivalência entre proposições, negação de uma proposição, validade de argumentos; 4.2 Estruturas lógicas e lógica de argumentação; 4.3 Questões de associação; 4.4 Verdades e mentiras; 4.5 Diagramas lógicos (silogismos); 4.6 Sequências lógicas.

5. Noções de Informática 5.1 Sistema operacional: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, digitalização de arquivos, interação com o conjunto de aplicativos para escritório; 5.2 Editor de texto: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos e numéricos, tabelas, impressão, controle de quebras e numeração de páginas, legendas, índices, inserção de objetos, campos predefinidos, caixas de texto; 5.3 Editor de planilha eletrônica: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle de quebras e numeração de páginas, obtenção de dados externos, classificação de dados; 5.4 Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos; 5.5 Mensageria eletrônica: conceito e utilização; 5.6 Voz sobre IP: conceito e utilização; 5.7 Ambiente em rede: conceitos, navegadores, navegação internet e intranet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas, redes sociais, sistemas de busca e pesquisa, proteção e segurança, configurações, armazenamento de dados na nuvem (cloud storage); 5.8 Hardware: Microcomputadores e periféricos: configuração básica e componentes; Impressoras: classificação e noções gerais; dispositivos de armazenamento externo: conceito, classificação e noções gerais.

6. Atualidades (a partir de 2014) 6.1 Econômicas; 6.2 Científicas; 6.3 Sociais; 6.4 Culturais.

Prova escrita

A prova escrita tem por objetivo avaliar o domínio da norma culta, o desenvolvimento do tema na estrutura proposta, a adequação da linguagem, a articulação do raciocínio lógico e a capacidade de argumentação, nas seguintes disciplinas: Língua Portuguesa, Noções de Direito, Noções de Informática e Noções de Criminologia.

A prova escrita será realizada exclusivamente na cidade de São Paulo – Capital e desenvolvida sob a responsabilidade da Academia de Polícia, quanto à sua elaboração, aplicação, correção e divulgação do resultado. A prova escrita será constituída por 5 (cinco) questões dissertativas.

A prova escrita será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, atribuindo-se até 20 (vinte) pontos para cada questão. Na avaliação da prova escrita serão considerados os critérios a seguir:

a) domínio da norma culta;

b) coesão (anáforas, catáforas, substituições, conjunções etc.) e coerência textual. Na coesão, serão considerados aspectos negativos as quebras entre frases ou parágrafos e o emprego inadequado de recursos coesivos. Na coerência, será observada, além da pertinência dos argumentos mobilizados para a defesa do ponto de vista, a capacidade do candidato de encadear as ideias de forma lógica e coerente (progressão textual). Serão considerados aspectos negativos a presença de contradições entre as ideias, a falta de partes da macroestrutura dissertativa, a falta de desenvolvimento das ideias ou a presença de conclusões não decorrentes do que foi previamente exposto;

Será atribuída nota zero à prova que: apresentar nome, rubrica, assinatura, sinal, iniciais ou marcas que permitam a identificação do candidato; estiver em branco; apresentar textos sob forma não articulada verbalmente (apenas com desenhos, números e/ou palavras soltas); for escrita em outra língua que não a portuguesa; apresentar letra ilegível e/ou incompreensível; apresentar o texto definitivo fora do espaço reservado para tal; apresentar formas propositais de anulação como impropérios, trechos jocosos ou a recusa explícita em responder às questões propostas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com